Músicas Grey’s Anatomy Temporada 13 Ep 6 “Roar”

Músicas do 6º episódio da décima terceira temporada de Grey’s AnatomyRoar, com as cenas em que elas tocam.



Músicas Grey’s Anatomy Temporada 13 Ep 6

– Roar por Katy Perry – título do episódio

– Good Rhythm por Eric Hutchinson – Maggie olha o Alex comendo e pede para ele respirar, ele fala que não tem tempo; Arizona senta com eles na mesa e conta sobre a volta da Leah, Maggie elogia ela, Amelia senta com eles; Arizona comenta sobre a Leah e Alex conta para Maggie que ela e Arizona se pegaram, Arizona conta que Alex também pegou ela; Amelia sai da mesa;  Stephanie e Jo conversam sobre Leah, DeLuca senta com elas e elas contam o que aconteceu, Leah escuta a conversa e senta com elas

Músicas Grey’s Anatomy Temporada 13 Ep 6

Músicas Grey’s Anatomy Temporada 13 Ep 6

– (?) (I break a million ways before I sleep at night … and I can only pray there’ll be another day…) – Jeremy conversa com Alex sobre estar com medo de cuidar de uma criança sozinho; Alex fala que o que importa é ele estar ali com ela; Bailey se prepara para cirurgia da Veronica, ela pergunta sobre Alex e pede para Bailey agradecer a ele; Amelia conta para os pais do Robbie que ele não aguentou e faleceu; mãe do Robbie fala para o pai que ele quem deveria ter morrido; Amelia sai do quarto e vai para a sala de descanso onde encontra Alex, ela acaba contando o que aconteceu com ela

– Summer por Benjamin Francis Leftwich – final do episódio, voz da Meredith falando; Alex deita na cama ao lado dela, conta sobre seu dia e comenta que quer fazer waffle todo domingo como uma família; depois fala que Amelia também tem que estar com eles nos domingos e pede para Meredith ser legal com ela, Meredith respira fundo e concorda; Meredith deita e pergunta se precisa ajudar com o waffle, ele fala que não

“Você conhece esta hitória na qual uma criança fica presa embaixo do carro e seus pais encontram uma força sobre-humano para levantar o carro e salvar a criança? Sempre me perguntei se isto era verdade. Se alguém que eu me importasse se machucasse ou ficasse preso, meus instintos viriam à tona? Eu saberia o que fazer? Eu levantaria o carro? Pularia na frente da bala? Eu seria capaz de bater em alguém até perder os sentidos? Eu gosto de pensar que sim. Quando alguém que você ama está em algum perigo físico, encontrar a força que você precisa para salvá-la é fácil. Mas algumas vezes a ameaça não é física. Algumas vezes é mais profundo, nestes casos nenhum instinto pode salvá-lo. Nenhuma força sobre-humana, nenhuma descarga de adrenalina. Você não pode sair à força do carro baido. Tudo que você pode fazer é sentar e esperar e desejar que as coisas fossem diferente. (Meredith Grey)”







loading...

Deixe um comentário