Músicas Grey’s Anatomy Temporada 13 Ep 2 “Catastrophe And The Cure”

Músicas do 2º episódio da décima terceira temporada de Grey’s AnatomyCatastrophe And The Cure, com as cenas em que elas tocam.

Músicas Grey’s Anatomy Temporada 13 Ep 2

– Catastrophe And The Cure por Explosions In The Sky – título do episódio

– Pick You Up por Kevin Ross – Meredith conversa com Alex na emergência pediátrica e fala para ele ir no jantar da Amelia; Maggie chega no jantar do Owen e da Amelia, Amelia fala que ela está arrumada demais; Jackson liga para April e explica que vai levar o bebê para ela ver todos os dias, April chora sem parar; Meredith chega no jantar, Owen pede para ela ficar conversando com ele e Nathan; Meredith conversa com Nathan e conta que Maggie vai chamar ele para sair, que é para ele não aceitar

– Faith original do George Michael – April canta esta música para Harriet por video chamada com Jackson para fazer a bebê dormir

Músicas Grey’s Anatomy Temporada 13 Ep 2
Músicas Grey’s Anatomy Temporada 13 Ep 2

– Faith por Sleeping At Last – Alex chega no quarto do Zach e fala para Reena, a mãe dele, que não é mais responsável pelo caso do Zach por que errou e o erro pode afetar o transplante, a mãe manda ele sair; Bailey briga com a Meredith por ter ameaçado o DeLuca, que ela não é a guardiã do Alex e manda ela perguntar ao Alex o que aconteceu com o paciente que teve que fazer cirurgia às pressas

– You’re the Last Thing on My Mind por Aron Wright – Alex e Meredith conversam do lado de fora do hospital, ele fala que ela não pode ficar do lado dele, que ele errou e continua errando, que ela está apostando na pessoa errada; Ben chega e avisa a Meredith que Bailey quer ajuda dela na cirurgia do Zach; Meredith e Bailey se preparam para entrar, DeLuca chega e Meredith avisa para ele se preparar para ajudar elas; Alex pede a Bailey para falar com Zach antes de entrar na cirurgia; Alex se junta a mãe do Zach na sala de espera do hospital

“Como cirurgiões somos responsáveis pelo que nossos amigos fazem. Nos bons e maus momentos. Do ventre ao túmulo. Nós vemos os medos um do outro. Nós vemos o pânico do fracasso. Vemos nós mesmos. E quem diabos gosta de olhar para isto? Nós passamos por estas portas como internos, nos sentindo inferiores. Solitários. Pequenas estrelas do rock à beira da grandeza. Somos jogados no fundo do poço juntos. Falaram para salvarmos vidas juntos. Para salvarmos uns aos outros. Nos tornamos uma família. E até mesmo quando você realmente ferra tudo, a família sempre está lá. Sempre a postos. Do ventre ao túmulo. Do seu lado até o fim. (Meredith Grey)”

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.